novas


. Intervalo-Escola: finalista do Prêmio Select de Arte e Educação. Veja aqui a publicação sobre a Intervalo-Escola: intervalo em curso, relativa aos processos vividos pelo grupo de trabalho ao longo das imersões no estado de São Paulo e do Amazonas.


. A Tropicalização do Norte: artista selecionado para participar desse seminário no Parque Lage, RJ, que premiará dois projetos com bolsa viagem à Documenta 14


. Explode! Residency e Ataque no Cidade Queer: lançamento da publicação impressa e do minidocumentário que compreende a curadoria dessa residência internacional e de uma batalha de dança, idealizada e realizada por Cláudio Bueno e João Simões, em colaboração com Lanchonete.org, Musagetes e grupo colaboradores

. Explode na mostra Motumbá: memórias e existências negras. Cláudio Bueno e João Simões realizaram, no Sesc Belenzinho, a curadoria do recorte LGBTQ+ da mostra, entre os meses de dezembro de 2016 e março de 2017.


. Explode! Umzabalazo: no mês de abril a plataforma Explode, junto ao Sesc-SP, trouxe ao Brasil a performer UMLILO & a dupla Stash Crew, da África do Sul, que apresentaram o projeto Rainbow Riots Tour, no Sesc Belenzinho (28/04) e Itaquera (29/04), além de liderarem um workshop no Sesc Santana entre 1 e 5 de maio.

Conversas-Coletivas na Intervalo-Escola: intervalo em curso
Por Cláudio Bueno, Ricardo Basbaum e Tainá Azeredo


Texto publicado na Revista Arte-Contexto. Clique no link abaixo para acessá-lo:

http://www.artcontexto.com.br/texto-obra_12_claudio-ricardo-taina.html




Introdução / Resumo

Entre os dias 28 de novembro e 18 de dezembro de 2016, a Intervalo-Escola ocupou a Casa Tomada, em São Paulo, com o programa Intervalo em Curso, no contexto do Programa Rede Nacional Funarte Artes Visuais 12ª edição. A escola tem como colaboradores centrais os pesquisadores-etc Cláudio Bueno e Tainá Azeredo, e consiste numa plataforma que mapeia e experimenta diferentes modos de aprendizagem em artes e a partir do campo da arte. Os acontecimentos desse programa enfatizam modelos de aprendizagem colaborativos, cooperativos, não hierarquizados, imersivos, sensíveis e informais. Intervalo-Escola coloca-se sempre frente a possíveis diálogos e antagonismos quanto às práticas e conceitos formais de ensino. Essa instituição não tem lugar fixo e atua como zona temporária imersiva, na qual cada acontecimento é composto por grupos, lugares, saberes e contextos específicos.

Para cada edição do programa, um artista é convidado a pensar junto ao grupo as atividades e as estratégias de compartilhamento de saberes. Em São Paulo, contamos com a participação de Ricardo Basbaum. Dentre as atividades que foram desenvolvidas pelo grupo, alinhado ao programa da escola, o artista propôs a realização de um encontro imersivo a partir da série Conversas-Coletivas, que vem sendo construída a partir de oficinas e dinâmicas de grupo, realizadas em diversas ocasiões1. Trata-se de uma proposição de trabalho conjunto, no sentido de produzir e organizar um desejo coletivo de fala a partir de temas e questões compartilhados no período de convívio, em que se entrelaçam tópicos de uma política transubjetiva e da urgência. A proposição preza pela horizontalização do grupo de trabalho, construindo, através da conversa, um discurso coletivo derivado dos interesses e das colaborações individuais. O texto final, em forma de roteiro para leitura pública — que apresentamos aqui, em seguida —, se desdobra enquanto colagem, fruto de intensas negociações diárias e rica troca de saberes, realizadas ao longo dessa imersão de 20 dias. Ao final, o roteiro foi gravado em estúdio e lido como performance sonora na Casa Tomada, no encerramento do processo de convívio [áudio disponível em: http://intervaloescola.org/intervaloemcurso/#sp].

Participaram de Conversas-Coletivas na Intervalo-Escola:
Bárbara Lopes, Bruno Alves de Almeida, Cláudio Bueno, Fábio Tremonte, Haroldo Saboia, Júlia Milward, Kadija de Paula, Noara Quintana, Paz Ponce Pérez-Bustamante, Ricardo Basbaum, Suelen Pessoa, Tainá Azeredo e Valdinaldo Martins da Silva.





Cláudio Bueno - São Paulo, 1983. É artista multimídia, pesquisador, doutor em Artes Visuais pela ECA-USP. Atualmente, integra O Grupo Inteiro, dedicado a práticas artísticas; realiza o projeto Intervalo-Escola, no Amazonas e em São Paulo, junto com Tainá Azeredo; experimenta e pesquisa questões relacionadas ao debate de gênero, artes e periferias através da plataforma Explode!, da qual é cocurador com João Simões.

Ricardo Basbaum - São Paulo, 1961. Vive e trabalha no Rio de Janeiro. É artista, professor, pesquisador e crítico de arte. Iniciou seu trabalho na década de 1980, explorando diversas formas de linguagem: performances, ações, intervenções, textos, manifestos, objetos e instalações. Em 1989, deu início ao projeto NBP (Novas Bases para a Personalidade). Atua a partir da investigação da arte como dispositivo de relação e articulação entre experiência sensória, sociabilidade e linguagem — suas ações se dão no limite de uma abordagem comunicativa para impulsionar a circulação de ações e de formas.

Tainá Azeredo
- Brasília, 1984. É gestora, pesquisadora e curadora independente. Em 2009, fundou a Associação Casa Tomada — espaço de investigação artística na qual trabalha até hoje como diretora e curadora. Nos últimos anos, participou de programas de residência e coordenou, junto a diferentes instituições, programas de intercâmbio e pesquisa. Desde 2016, trabalha junto com Cláudio Bueno no projeto Intervalo-Escola.