novas


. Intervalo-Escola: intervalo em curso – dia 29/03, lançamento da publicação relativa aos processos vividos pelo grupo de trabalho ao longo das imersões no estado de São Paulo e do Amazonas. Intervalo-Escola está na lista de projetos pré-selecionados para o Prêmio Select de Arte e Educação.


. Explode! Residency e Ataque no Cidade Queer: lançamento da publicação impressa e do minidocumentário que compreende a curadoria dessa residência internacional e de uma batalha de dança, idealizada e realizada por Cláudio Bueno e João Simões, em colaboração com Lanchonete.org, Musagetes e grupo colaboradores

. Explode na mostra Motumbá: memórias e existências negras. Cláudio Bueno e João Simões realizaram, no Sesc Belenzinho, a curadoria do recorte LGBTQ+ da mostra, entre os meses de dezembro de 2016 e março de 2017.


. Explode! Umzabalazo: no mês de abril a plataforma Explode trará ao Brasil a performer UMLILO (África do Sul), que apresentará seu show no Sesc Belenzinho (28) e Itaquera (29), além de coordenar um workshop na unidade Santana entre 1 e 5 de maio – inscreva-se. O workshop buscará fomentar o fortalecimento de uma luta global desde uma perspectiva do corpo e suas dimensões estética, política e social.

Le Chant des Sirènes, 2011 (da série monumentos invisíveis)
Monumento sonoro instalado no Antigo Porto de Québec
Som (vozes de cantoras do conservatório de Québec), aparelho celular, internet 3G e GPS

Desenvolvido em residência artística apoiada por La Chambre Blanche, Avatar e La Bande Vidéo (Cidade de Québec), em parceria com o MIS (Museu da Imagem e do Som de São Paulo).

Exibições
- CCS-BARD - Center for Curatorial Studies e Hessel Museum of Art, Bard College, mostra "Deviance Credits Footnotes > Where the streets have no name", curadoria Thiago Carrapatoso, Nova York, 2014
- MIS - Museu da Imagem e do som de São Paulo, 2012 - Mostra de artistas residentes

Sobre
Em novembro de 2011 um monumento sonoro foi inaugurado no Antigo Porto de Québec. Uma homenagem a 8 mulheres canadenses que morreram no mar, trabalhando na comunicação via rádio nos návios da primeira e da segunda guerra mundial. Agora, elas cantam como sereias permanentemente na margem do Rio Saint Laurent (representadas pelas vozes de oito cantoras quebecoises que performaram no local). Quando nos aproximamos da margem do rio com um aplicativo instalado num aparelho celular com internet e GPS, as vozes começam a reverberar em nossos ouvidos.

Este projeto se desdobrou numa série de oficinas que podem ser vistas no menu "Encontros > Monumentos Sonoros"

Referências
- Série Walks: Janet Cardiff & George Bures Miller
- LOWLANDS 2008 / 2010, Susan Philipsz

Citações ou Para saber mais
- Priscila Arantes, Revista Binômios (edição Josué Mattos), 2014. Download PDF
- Lucas Bambozzi, livro Futuros Possíveis: Arte, Museus e Arquivos Digitais, 2014.
- Ananda Carvalho, Monumento Invisível, 2012
- Blog com o processo de pesquisa da residência
- Dudu Tsuda, Arte Sonora: Sons integrados no espaço, 2008. Download PDF
- Sobre a exposição CSS-BARD, e-flux, 2014
- Luciana Roça, Nomads.USP, 2015

Créditos
Concepção e direção: Cláudio Bueno
Letra: João Marcelo Simões e Silas Corrêa Leite. Tradução para o francês: Fernanda Cotrim
Música: Ève-Marie Labrie-Loiselle
Cantoras: Andréanne Guay, Audrée-Ève Turcotte-Savard, Emilie Bailargeon, Florence Laplante, Jessica Bélenger, Marianne Legendre
Programação: Roger Sodré
Som: Meriol Lehmann e Frédérique Laliberté
Produção, Comunicação e Pesquisa: François Vallée, Catherine Blanchet, Isabelle Demers
Vídeo: Gustavo Saldanha, John Blouin, Ricardo Savard, Sebastién Hudon

Agradecimentos
João Marcelo Simões, Silas Correa Leite, Pablo Rasgado, Angela Santos, Gustavo Saldanha, Andrea Armentano, Elizabeth Barboza, Lorella Abenavoli, Paola de Marco, Grand Théatre de Québec, Cristiane Amaral

 

Vídeo-registro da experiência de escuta do trabalho.

 
http://buenozdiaz.net/files/gimgs/th-12_thesirenssong_claudiobueno_fotosenatienhudon.jpg

Cantoras do conservatório de Québec cantando na margem do Rio Saint Laurent. Esta imagem foi utilizada no postal de divulgação do trabalho. Foto: Sebastién Hudon

 
http://buenozdiaz.net/files/gimgs/th-12_pablo_ouvindo_sirenas.jpg

Visitante escutando o monumento sonoro no Viex-Port de Québec.

 
http://buenozdiaz.net/files/gimgs/th-12_local_gmaps.jpg

O ponto vermelho indica o local da instalação do monumento sonoro. Somente neste ponto é possível escutá-lo.

 
http://buenozdiaz.net/files/gimgs/th-12_002_ensaio_porto_de_quebec.jpg

Ensaio na margem do Rio Saint Laurent

 
http://buenozdiaz.net/files/gimgs/th-12_lyrics.gif

Letra da música em francês (língua oficial da Cidade de Québec). Cartões postais foram produzidos com esta imagem. Letra escrita por Silas Corrêa Leite e João Marcelo Simões.

 
http://buenozdiaz.net/files/gimgs/th-12_inauguracao01.jpg

Noite de inauguração do monumento 11/11/2011

 
http://buenozdiaz.net/files/gimgs/th-12_inauguracao03.jpg

Noite de inauguração do monumento 11/11/2011

 
http://buenozdiaz.net/files/gimgs/th-12_inauguracao04.jpg

Noite de inauguração do monumento 11/11/2011

 
http://buenozdiaz.net/files/gimgs/th-12_inauguracao02.jpg

Noite de inauguração do monumento 11/11/2011

 
http://buenozdiaz.net/files/gimgs/th-12_divulgacao03.jpg

A comunicação do monumento foi realizada através de jornais, rádios, cartões postais, centro de informações turísticas e revistas locais. Na foto, o vendedor de vinis Sony.

 
http://buenozdiaz.net/files/gimgs/th-12_divulgacao01.jpg

A comunicação do monumento foi realizada através de jornais, rádios, cartões postais, centro de informações turísticas e revistas locais.

 
http://buenozdiaz.net/files/gimgs/th-12_divulgacao02.jpg

A comunicação do monumento foi realizada através de jornais, rádios, cartões postais, centro de informações turísticas e revistas locais.

 
http://buenozdiaz.net/files/gimgs/th-12_lyrics_en_pt.gif

Traduções da letra da música para o inglês e o português

 
http://buenozdiaz.net/files/gimgs/th-12_lesoleil.jpg

Jornal Le Soleil, Cidade de Québec. Clique aqui para ler a matéria. A comunicação do monumento foi realizada através de jornais, rádios, cartões postais, centro de informações turísticas e revistas locais.

 

Entrevista concedida à instituição La Chambre Blanche sobre o trabalho Le Chant des Sirènes

 
http://buenozdiaz.net/files/gimgs/th-12_WhereTheStreetsHaveNoName_3.jpg

Montagem do vídeo-registro do trabalho na mostra CCS-BARD - Center for Curatorial Studies e Hessel Museum of Art, Bard College, mostra "Deviance Credits > Where the streets have no name", curadoria Thiago Carrapatoso, Nova York, 2014. Participaram da mostra, os artistas Claudio Bueno, VALIE EXPORT, Milton Machado e Teresa Margolles.