novas


. Intervalo-Escola: intervalo em curso – dia 29/03, lançamento da publicação relativa aos processos vividos pelo grupo de trabalho ao longo das imersões no estado de São Paulo e do Amazonas. Intervalo-Escola está na lista de projetos pré-selecionados para o Prêmio Select de Arte e Educação.


. Explode! Residency e Ataque no Cidade Queer: lançamento da publicação impressa e do minidocumentário que compreende a curadoria dessa residência internacional e de uma batalha de dança, idealizada e realizada por Cláudio Bueno e João Simões, em colaboração com Lanchonete.org, Musagetes e grupo colaboradores

. Explode na mostra Motumbá: memórias e existências negras. Cláudio Bueno e João Simões realizaram, no Sesc Belenzinho, a curadoria do recorte LGBTQ+ da mostra, entre os meses de dezembro de 2016 e março de 2017.


. Explode! Umzabalazo: no mês de abril a plataforma Explode trará ao Brasil a performer UMLILO (África do Sul), que apresentará seu show no Sesc Belenzinho (28) e Itaquera (29), além de coordenar um workshop na unidade Santana entre 1 e 5 de maio – inscreva-se. O workshop buscará fomentar o fortalecimento de uma luta global desde uma perspectiva do corpo e suas dimensões estética, política e social.

Oficinas Monumentos Sonoros, 2011 - até o presente

É uma série de oficinas que tenho realizado desde 2011, que toma como principal referência o trabalho Le Chant des Sirènes, 2011. Por meio da criação dos chamados "monumentos sonoros", a oficina tende a provocar a reflexão poética e crítica em torno da cidade através de um som produzido coletivamente com os moradores de determinada região. A idéia é instalar esta peça sonora num local específico definido pelo grupo de trabalho. Ao se aproximar deste local utilizando um aplicativo para celular, internet e GPS, o som começa a tocar, gerando uma sensibilização desse espaço, numa relação forte entre quem escuta, a paisagem e o contexto local. Para isso, são utilizadas plataformas previamente desenvolvidas pelo artista e também um aplicativo para celular que pode ser baixado na Apple Store ou Google Play com o nome de "monumentos sonoros". Com esse aplicativo instalado, pode-se escutar qualquer um dos monumentos espalhados por cidades como: São Paulo, Goiânia, Cidade do México, Cidade de Québec, Recife, entre outras.

O último seresteiro, 2012
Monumento Sonoro instalado sobre as escadas do Monumento à Independência do Brasil.
Cidade: São Paulo, Ipiranga
Desenvolvido a convite do Sesc Ipiranga, durante oficina que previa uma pesquisa realizada na vizinhança.

Desde o dia 9 de julho de 2012, um novo personagem passou a integrar o Monumento à Independência do Brasil. Ele se chama Roberto Vidal (o último seresteiro), um antigo cantor da região do Ipiranga. Vidal cantou sobre as escadas do monumento, de onde agora podemos ouvir sua voz ecoando em nossos ouvidos, no momento em que estamos de frente para a pira e com o olhar voltado para o centro da cidade de São Paulo. Diante da gigantesca arquitetura do monumento e do esforço realizado pelo cantor sobre as escadas, o trabalho parece evidenciar relações de poder e fragilidade.













Dia de manifestação, 2012
Cidade: Goiânia, Praça Cívica
Desenvolvido em oficina no Museu Zoroastro durante o festival Arte.Mov

Em 12 de abril de 2012, numa manhã ensolarada, foi agendada uma manifestação para ocupar o centro da Praça Cívica em Goiânia. Os participantes pediam a saída do governador Marconi. Mas, quando todos aguardavam o confronto com a polícia, o governador articulou um grande evento dos bombeiros (trabalhadores muito amigáveis a todos), exatamente no local da manifestação. Os filhos dos bombeiros brincavam nos arredores, eram dadas palestras sobre segurança e consequentemente os que protestavam acabaram se dispersando e não puderam se organizar no centro da praça. Tal dispersão reduzia a potência de articulação da manifestação. Hoje, quando nos aproximamos deste local com o aplicativo "monumentos sonoros" instalado no aparelho celular, podemos ouvir a banda dos bombeiros tocando. (Esta peça sonora é uma das possibilidades geradas pelos participantes - haviam também algumas outras)




Hermes Machine, 2012
Cidade do México, Praça Santo Domingo
Desenvolvido em oficina a convite do Centro Multimedia. Contou também com o apoio do Centro Cultural da Espanha da Cidade do México

Este monumento foi inaugurado em 25 de maio de 2012. É baseado na performance de uma mulher que encomenta uma carta a um dos últimos "escribanos" da Plaza Santo Domingo na Cidade do México. Os escribanos são homens que ficam sentados ao redor da praça e são especializados em redigir cartas de amor. Durante a performance, uma das participantes sugere a ele algumas ideias soltas, impressões e intuições. No fim deste processo, quando a carta é finalizada, ele realiza uma leitura completa e percebe que esta carta estava sendo endereçada a ele mesmo. O som gerado por este encontro está permanentemente instalado no centro da praça.









Fluxos Dissonantes, 2013
Monumento Sonoro instalado sobre a Ponte da Cidade Universitária
Cidade: São Paulo, Butantã

Em outubro de 2013 foi instalado sobre a ponte da Cidade Universitária, em São Paulo, um monumento sonoro. Trata-se de um som que parece captar, como uma antena, todo o ruído e radiação supostamente produzidos pelo lixo e poluição avistados e sentidos a partir deste local. Durante a escuta, a experiência sonora é intensificada pela vibração da ponte a partir da passagem dos automóveis, das capivaras que nadam no rio, dos helicópteros que pousam sobre os edifícios, entre outras variações dessa paisagem.

Esse trabalho foi desenvolvido pelos participantes do workshop “Arte e Mobilidade”, realizado no Paço das Artes, com orientação do artista Cláudio Bueno, em 2013.

Para escutar esse monumento sonoro baixe o aplicativo “monumentos sonoros” em um telefone celular Android ou Iphone e dirijase até o local. Ao posicionar-se no centro da ponte com o aplicativo aberto, o som começará a tocar.